Reportagem do portal Exame destaca a importância do Gestor Ambiental

Reportagem do portal Exame destaca a importância do Gestor Ambiental

Universidade de Mato Grosso do Sul atua na formação de profissionais de excelência

Uma reportagem do portal Exame deixou em evidência a profissão de gestor ambiental no Brasil. É cada vez maior a conscientização e cobrança da sociedade por um desenvolvimento econômico pautado em princípios de sustentabilidade ambiental.

De acordo com a reportagem, a natureza está em pauta. Da ativista sueca Greta Thunberg ao presidente Jair Bolsonaro, com as polêmicas envolvendo a crise na Amazônia. Do consumo consciente à defesa de um modelo econômico mais sustentável. Fato é que se tornou inviável fugir do assunto, inclusive no mundo corporativo.

Para atender a essa demanda, o curso de Gestão Ambiental da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), foi estrategicamente formatado para formar Gestores Ambientais com visão multidisciplinar, domínio tecnológico e foco em gestão para resultados capacitados a atuar tanto em órgãos públicos, quanto empresas e organizações não governamentais, desenvolvendo e aplicando soluções que garantam a esses diferentes setores o tão almejado desenvolvimento sustentável.

No Mato Grosso do Sul, a matriz econômica cada vez mais diversificada, incluindo atividades e empreendimentos agropecuários, indústrias, mineração, ecoturismo associada á implantação de infraestrutura de suporte a essas atividades como estradas, portos e aeroportos, cria um leque de oportunidades para atuação do Gestor Ambiental.

Acadêmicos do curso de gestão ambiental e biologia, da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), durante atividades

De acordo com o professor Dr. Paulino Barroso Medina Júnior, do curso de Bacharelado em Gestão Ambiental da UFGD, “a formação multidisciplinar dos alunos coloca a disposição da sociedade profissionais preparados para atuar com eficiência na promoção da Gestão Ambiental do estado e do país. Já temos Gestores Ambientais, formados na UFGD atuando em vários setores no estado e outras regiões do Brasil, auxiliando na formatação e implementação de políticas publicas de meio ambiente, na condição de funcionários públicos, a frente de projetos de educação e mobilização da sociedade para conservação e recuperação ambiental, em equipes de organizações não-governamentais, executando ações de gestão ambiental corporativa de empresas,  como funcionários lotados nos departamentos de meio ambiente de grandes indústrias, atuando como autônomos e empresários, prestando serviços de consultoria e assessoria ambiental para licenciamento e regularização ambiental, incluindo planos de gerenciamento de resíduos sólidos,  de empreendimentos de diferentes portes  e setores como industrias, comércios, serviços e até propriedades rurais, com a elaboração de estudos ambientais e Cadastro Ambiental Rural, empregando drones e outras tecnologias”, afirma o educador.

O diretor de Fiscalização e Registro do CRA-MS, Adm. Alex Sandre Rodrigo Cazelli, destaca que “é importante que o gestor ambiental esteja registrado no Conselho Regional de Administração, uma vez que as atividades correspondem a uma das áreas da Administração. Atualmente os profissionais registrados atuam mais no interior do Estado, mas há oportunidades em todas as regiões. No Estado, o campo da sustentabilidade é ainda maior, pois as questões que envolvem o Pantanal, os municípios que estão em processo de industrialização e os futuros projetos de empresas e instituições são mercados de trabalho, porém, a mão de obra precisa ser cada vez mais qualificada e devidamente habilitada”.

Administrador Rodrigo Cazelli, diretor do CRA-MS

Saiba detalhes de como fazer o registro profissional para atuar no mercado: http://crams.org.br/pessoa-fisica/. Informações: (67) 3316-0300 ou registro@crams.org.br. Na região de Dourados, o telefone da seccional do CRA-MS é (67) 3423-3545.

Para a Organização Internacional do Trabalho (OIT), ações para promover uma economia mais verde têm potencial de gerar 24 milhões de empregos no mundo até 2030. Por aqui, apesar dos reveses (o orçamento do Ministério do Meio Ambiente diminuiu 23% em 2019, um corte de 187,4 milhões de reais), especialistas em gestão ambiental ganham cada vez mais relevância nas esferas pública e privada.

“A gama de setores e atividades onde o Gestor Ambiental pode atuar e contribuir com o desenvolvimento sustentável do mato Grosso do Sul e do país é muito ampla, graças a sua formação multidisciplinar e perfil técnico-gerencial”, conclui o professor Medina Júnior, da UFGD.

Confira abaixo o que é um dia na vida de um gestor ambiental profissional:

No Instagram, é possível acompanhar mais detalhes sobre o curso de Gestão Ambiental da UFGD: @gestaoambientalufgd. Confira na íntegra a reportagem do portal Exame: https://exame.abril.com.br/carreira/conheca-a-profissao-que-esta-em-alta-com-a-demanda-de-sustentabilidade/. Com informações da reportagem de Marina Verenicz, do Portal Exame. Foto da capa: Google.

Fechar Menu